O Projeto de Monitoramento de Recifes de Coral no Brasil, Reef Check Brasil, teve início em 2002 com uma fase piloto de dois anos para testar e adaptar os protocolos da rede global de monitoramento dos recifes de coral (www.gcrmn.org) às características dos recifes brasileiros. O Projeto abrange seis localidades, incluindo quatro Unidades de Conservação (UCs) federais, tendo como um dos objetivos monitorar a efetividade de UCs sob diferentes regimes de uso.

 

O protocolo adaptado é compatível com o do Reef Check, (www.reefcheck.org), que se baseia em indicadores de saúde do ambiente recifal, tais como percentagem de cobertura viva de corais e abundância de organismos que são alvo de pesca e coleta. O protocolo original foi expandido para incluir mais indicadores de interesse regional e nacional e identificação a nível de espécie, além de medidas de tamanho individual, e estimativas de percentagem de branqueamento e doenças nos corais.

Desde 2015, o Programa é executado em parceria entre o IRCOS, a UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), o CEPENE e o ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade).